História do Moto Clube

Moto Clube Motards do Ocidente

Decorria o ano de 1992 quando um grupo de amigos começou a idealizar uma nova forma de abordagem ao mundo motociclista. Após várias experiências em viagens para concentrações, percebeu-se que não era comum no panorama nacional, entre os Moto Clubes existentes na época, a prática de passeios organizados em grupo, com uma vertente turista, lúdica e gastronómica. Inspirados nessa ideia, esse grupo realiza um primeiro passeio a Peniche que juntou cerca de 30 pessoas. Viria o futuro a ditar que nos primeiros meses dos anos seguintes se viria sempre a realizar um primeiro passeio do ano dentro do mesmo estilo, terminando em almoço de confraternização.

Porém, por vontade dos fundadores, a nossa data de fundação é 24 de outubro de 1993, que corresponde ao dia de inauguração da primeira pequena sede social.

Repetindo-se novo passeio no início de 1993, começa a tomar forma o nosso modelo de Moto Clube, realizando-se logo ao abrir desse ano uma reunião com cerca de uma dúzia de elementos cujo objectivo passava por escolher um nome, definir o tipo de atividades que se viriam a desenvolver e avaliar a possibilidade de ter um local para sede social.

Entre vários contactos arranjou-se o local (na Terrugem) e o dinheiro necessário para levar a cabo a ideia. Desta feita, transformou-se uma corte de porcos numa modesta sede com duas salas de 6x3m e uma mini wc. Porém as pessoas reviam-se nessa nova abordagem, nos passeios e eventos que eram organizados e no grupo familiar, onde as mulheres estavam em praticamente igual número que os homens. Distinguia-nos esse facto, mas também o de ter uma sede aberta quatro noites por semana, que depressa se revelou pequena para tanta gente que se identificava com a nossa forma de ser e de estar. Fizeram-se então nesse mesmo local obras de raiz onde construímos cerca 170m2, que desfrutamos durante quase 20 anos e por onde passaram milhares de companheiros. Hoje, infelizmente, por questões alheias ao Clube, não temos sede física, mas encontramo-nos a reunir todos os esforços para voltarmos a ter um espaço físico onde os nossos Sócios e Amigos possam voltar a partilhar bons momentos.

Nesse ano de ouro (1993), foi oferecido aos Motards do Ocidente o primeiro troféu correspondente à nossa primeira participação como grupo na concentração de Lourosa. Muitos outros se seguiram.

Para partirmos para o patamar nacional e para podermos ter filiação na Federação de Motociclismo haveria que estar legalmente constituídos, tendo em 6 de janeiro de 1995 sido lavrada escritura pública da constituição oficial do MOTO CLUBE MOTARDS DO OCIDENTE, no 16.º Cartório Notarial Lisboa.
Ao longo dos anos fomos mantendo a mesma linha de eventos, com passeios turísticos, festas, almoços, etc.

Naturalmente surgiram os Moto Ralis e em 1997 realizamos o nosso primeiro Moto Rali federado. No presente ano iremos realizar o nosso 22.º Moto-Rali (21.º da FMP). Realizamos também há sete anos um Moto-Rali noturno, que denominamos “Corujas”.

A convite da Federação Motociclismo Portugal realizámos vários apoios a provas de velocidade, quer no Autódromo do Estoril (entre elas o Moto GP), quer no Autódromo de Portimão (Super Bikes). Colaboramos também desde 1999 com a FMP na organização do Portugal de Lés-a-Lés, nomeadamente através da realização de postos de controlo. Também temos vindo a apoiar vários pilotos, quer em provas de velocidade, quer no TT. Este ano voltamos a apoiar os pilotos Pedro Flores e Jorge Afonso, que concorrem no Campeonato Nacional de Velocidade, mais especificamente na Troféu Século XX – Taça Luís Carreira.
Em tempos o nosso Moto Clube teve um Boletim mensal e um programa semanal na Rádio Clube de Sintra.

O ex-libris das nossas atividades surgiu pelo ano de 2000, em parceria com a Junta de Freguesia da Terrugem. Pela altura do Natal, os Sócios reuniam entre si bens alimentares que eram entregues às famílias carenciadas da Freguesia. Contudo, sentia-se necessidade de fazer mais e em 2002 realizou-se a primeira recolha de alimentos numa grande superfície comercial, cujo destino seriam não só as famílias carenciadas da Freguesia da Terrugem, mas também instituições que acolhem crianças abandonadas e em risco. A par com os Moto-Ralis esta é a atividade que reúne maiores esforços por parte dos Sócios do Moto Clube, mas cujo resultado final é altamente compensador.

Mas a nossa veia solidária não se cinge apenas à época natalícia e tentamos realizar ao longo do ano atividades que envolvam solidariedade, pois gostamos de rolar, mas gostamos sobretudo de ajudar o próximo.

Passaram-se vários anos de muita história, com pontos altos e baixos e, atualmente, o Moto Clube Motards do Ocidente possui cerca de meia centena Sócios com todos os direitos e deveres estatuários cumpridos. Os atuais Órgãos de Gestão encontram-se em posse desde 2014 e têm reunidos esforços para manter o Moto Clube ativo e com atividades de sucesso.